cidades estranhas

É uma estrada;
possui um vazio
quase mais leve que a neve,
quase mais leve que o nada:
um vazio de criança despreocupada.
A pele sente um sentimento amplo
e o que se vê é um campo,
uma bola, uma boneca,
um beijo na testa
no fim da festa.
Diante dos meus pés,
a estrada se desenrola,
cansado e sem coração,
passo pesado
e caco de vidro na sola,
o corpo é recriado pela canção:
Carrega-se a pedra no meio do caminho.
Mas, de repente,
sinto o farol e me assusto.
Se tento olhar um pouquinho,
meus olhos ardem na luz incerta,
abrem como uma mente aberta.

Paralisado,
eu não tenho certeza se é um sonho.

brisa

porque o melhor momento da vida
quando o mistério perde o sentido
a nostalgia registra a sensação
e guarda o melhor momento da vida
na caixa errada, uma que se possui
mas não se acha quando quer ou precisa
tipo um celular porém menos útil mais bonito
porque o melhor momento da vida
não é num grupo não é a dois
você está no dia que não tem nada
o melhor momento da vida
acontece da mais pura ausência
de preocupações de acontecimentos
você não guarda o vento nem a vista
não fica a temperatura ideal em que
o frio não é frio e o calor é apenas
gostoso
o melhor momento da vida
faz os cabelos vibrarem inquietos
e não deixa lembranças maiores
do que os momentos que vêm antes e depois
do melhor momento da vida
tem a ver com aquela manhã
aquela noite perfeita
tem a ver com isso
o melhor momento da vida
tem a ver com tudo antes e depois
sem nada no momento
e a única razão para que você
não perca esse momento dos olhos fechados
da mente gozando
é ter alguém para contar
sem falar nem realmente guardar
só olhar