Carta 14 – a temperança

Não me peça conselhos,
só tenho histórias

Do passado,
lembrança é invenção

Da saudade,
memórias são mentiras

Do presente,
humor é regra

Das dores,
feridas (que) estão secas

Do futuro,
nem luz, nem frio

Ao tempo,
o respeito é dado

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s