Duas histórias

[tradução de two stories]

Primeiro

Queima, queima, queima: eu não consigo ficar sentado e assistir a tudo desmoronando. Não posso ficar na relva sem sentir as formigas na minha pele. Me disseram que teria bolo, então nós esperamos por muito tempo com ovos, açúcar, manteiga, chocolate, leite, fermento, farinha… logo ali, ali perto, o tempo inteiro.
  Chuva e esquecimento: eu sou o homem da memória, não posso prometer. Porque no final eu vou brigar por algo que só eu lembro e reivindicar um prêmio que não está mais lá.
  Então tchau, eu vagar pelas ruas, mudar de ideia amanhã e me apaixonar ridiculamente com a única pessoa que não me quereria, a única pessoa que me faria sofrer e lutar como se nosso amor fosse o amor de uma história de amor.
  Todos querem ficar juntos na morte para acreditar em algo maior: perceber que eles não precisavam de nenhum outro lugar. Eu visto o passado como uma segunda pele, sou um homem morrendo o tempo inteiro e nascendo novamente com o mundo girando suavemente debaixo dos meus pés descalços.


Último

Portas abertas.
Olhos e palavras vagos.
Ela diria: não há o que temer.
Perguntaria: quantas cores você vê em mim?
Responderia: porque eu vejo exatamente 529 cores em você.
Eu sorriria desprotegido;
Ela conseguia ser realmente imprecisamente precisa.
Então o céu encolheria e o verão desapareceria.

[01/02/13]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s