Lua

ao nosso destino
dançou até chegarmos
do amor
da lua
pairou sob a luz
voou mais um rodopio
ela forçou mais um salto
como se o cansaço não existisse
passo após passo
para acompanhar aquela dançarina
bonita o suficiente
nenhuma música seria
dançou
mexeu o corpo
jogou as pernas
e como se tocasse música
ela levantou
de músculos exaustos mas determinados
um beijo
no silêncio confortável
observamos o vazio
lado a lado do lado de fora
ficamos assim de um jeito qualquer
a lua cheia como holofote natural
esmigalharam-se um punhado de minutos nisso
os corpos esmagados de viagem
quase meia-noite
mais um tempo e paramos num ponto elevado
passamos o rio das almas
as sombras engolindo as lâmpadas
à procura do nosso hotel
entramos devagar pelas ruas
quatro rodas contra o chão de terra
confiando nas palavras do velhinho à beira da estrada
nós seguimos toda a vida
 

Anúncios

5 comments

  1. maricastilho · Setembro 26, 2012

    Muito legal. Achei bonito o modo como as situações são ligadas e descritas. (:

    • Danilo Crespo · Setembro 26, 2012

      Tem um outro poema escondido dentro desse poema, consegue achar?

      • maricastilho · Setembro 26, 2012

        Hmm, vou tentar achar. (Sério que tem outro escondido? Nossa!)

  2. maricastilho · Setembro 26, 2012

    Seria a partir do trecho: ”observamos o vazio..”?
    Acho que é isso porquê para mim é um momento separado ligado ao todo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s