Eu nunca estaria

 
Não somente cai sobre mim uma nevasca tranquilizante, porém nunca calma.
Não somente sinto eu tua transparência de emoções e viscosidade de azeite, algo complexo e cheiroso como tuas idéias.
Não somente é minha boca que entra em curto quando te vejo (ou te vejo em pensamento).
Somos todos.

Me sinto um sistema interminável de recepções nervosas.
Aprecio toda sua singularidade em cada centímetro de mim.
Me sinto um gigante de metal, maquinaria.
E percebo a neve, o azeite e toda maluquice sua que me rodeia.
É muito.

Sou um menino, só um menino.
Sou pequeno o suficiente para ser inundado de vontade louca de beijar seu corpo inteiro toda vez.
Sou também grande suficiente para te proteger quando for preciso.

Sou perdido – mas nunca sozinho.
 

Anúncios

One comment

  1. Lucem Fero Dei · Março 6, 2011

    Quando o Amor se explana…. ou tenta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s