Querida desgraça,

 

  Querida desgraça, aprendi a não tentar te curar.
  Quero ir embora dessa cidade pisando na cabeça de todos que dormem em pé. Me ajuda a entender o sonho de viver num lugar sem amigos ou família, só eu incrivelmente eu. Quando te olhar nos olhos, te segurar no cabelo e te beijar, quero que seja sua morte.
O tempo não está nem aí pra gente, ele quer é que a gente se foda. Mas nós todos queremos partir, nem todos queremos entender.
  Quanto tempo será que leva pra que você não me pare e por quanto tempo vou conseguir gritar sem ouvir nenhum grito de volta, são perguntas sem interrogação.
  Estou esperando a hora em que ficaremos sozinhos, o tempo não vai me curar.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s