O Sabor

 

  Dito e feito, num segundo ele atravessou o buraco na grade, de olhos fechados e braços encolhidos num salto. Por muito pouco não se machucou, o pano da camisa foi pego num pedaço de metal solto, porém foram feitos somente ligeiros arranhões na roupa.
  Os seus pés aterrissaram na grama sem cor, seus olhos abriram e aquele sabor era indescrítivel, mas por quanto tempo duraria?

 

Anúncios

3 comments

  1. sunflower · Dezembro 16, 2010

    Me lembrou uma cena do filme Mais Estranho que a Ficção, já assinstiu? Amo esse filme. Tem uma parte em que a autora descreve a foto de um suicidio de uma mulher que pulou de um prédio e apesar de estar com os ossos todos quebrados, a feição era de paz, quase sorrindo (a autora imagina que é por causa do vento que ela sentiu na queda) e o sangue ao redor da cabeça parece uma aureola.

    • J.D. Crespo · Dezembro 16, 2010

      Já assisti sim. Essa parte é boa, eu não me lembro. Talvez eu precise assistir de novo, porque achei a idéia boa, mas não fiquei satisfeito com os atores e o jeito que o filme foi conduzido e tal.

      A melhor coisa que me vem a cabeça sobre o filme é a trilha sonora, cheia de Spoon e, behold!, com Bottle & Bones, uma música de uma das minhas bandas preferidas – Califone (que, por acaso, é pouquíssimo conhecida).

      Sei lá.

  2. Lucem Fero Dei · Janeiro 18, 2011

    Penso se realmente senti tal sabor, diante de tantas regras, sentimentos e instituições da nossa realidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s