Paradoxo do Desejo

 

  “Posso tomar um banho?” – claro, respondi. Sentado (na cama) fiquei meio puto com a ondinha que fica na minha barriga quando estou sentado. Eu nunca sonhei em ser o Brad Pitt, ou muito menos o Stallone ou coisa assim – mas nos meus “devaneios” eu era bonito, pelo menos. Não. Eu era saudável, pelo menos. A casa toda escaralhada, falta comida, faltam alguns móveis essenciais (como uma televisão), falta tudo. E falta shampoo. Shampoo. Tudo fica muito pior, quando você lembra que tem uma prostituta no banheiro, tomando banho. É estranho – está tudo uma merda e eu quero mudar. Mas nunca consigo. É estranho, eu gosto de pizza e eu gosto de sexo – seja com algumas raras conquistas (é ótimo conseguir), seja com putas (não preciso me preocupar com o prazer dela, isso é melhor pra mim). Nunca fui organizado. Essa deveria ser a minha vida… E de qualquer maneira, nunca me imaginei desse jeito.
  Acho que talvez, o melhor seja atingir o fundo mais fundo do poço. Aì, eu posso tentar recomeçar, jogando tudo fora, limpando tudo, dando um novo primeiro passo. É complicado demais.

 

Anúncios

One comment

  1. Nina Sö · Setembro 9, 2010

    Desejos nos colocam em altos níveis paradoxais….viver é por aí: contradições escondidas em buracos fundos escondidos em nós mesmos.

    Bom o texto. Pareceu-me uma puta interessante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s