Cinzas

  

  Uma tempestade do lado de fora. Eu fiquei sentado olhando para os meus sapatos velhos e arruinados que ela detestava. É estranho estar numa festa cheia de gente e, ainda assim, vazia pra você – isso aconteceu comigo após um dano irreparável, ela disse: nunca mais.
  Com o cigarro entre os dedos uma coisa veio na minha cabeça: sextas-feiras foram feitas para diversão – mas eu não estava lá muito animado. Como se cumprisse uma pena por estar sozinho novamente. De alguma forma, minha mente ainda precessava o desejo de ficar com alguma garota como infidelidade.
  Uma menina senta ao meu lado, fala sobre qualquer coisa e eu me sinto um assassino do amor ao respondê-la – eu ainda me sinto mal. Ela é sedutora, embora não seja a menina mais linda que meus olhos já viram.
  Me pergunto então, se meu amor não voltará, se é o certo, se devo. Dois segundo de silêncio.
  Eu pergunto se ela tem fogo. Chove lá fora. Mas ainda mais, chove em mim.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s