La Sed

 
La Sed

Tu beso fue en mis labios
de un dulzor refrescante.
Sensación de agua viva y moras negras
me dio tu boca amante.

Cansada me acosté sobre los pastos
con tu brazo tendido, por apoyo.
Y me cayó tu beso entre los labios,
como un fruto maduro de la selva
o un lavado guijarro del arroyo.

Tengo sed otra vez, amado mío.
Dame tu beso fresco tal como una
piedrezuela del río.

Juana de Ibarbourou
—————————

A Sede

Teu beijo foi em meus lábios
Como uma doçura refrescante.
Sensação de água viva e amoras pretas,
Me deu sua boca amante.

Cansada dormi sobre os pastos
Com seu braço estendido, como apoio.
E caiu sobre mim teu beijo entre os lábios
Como um fruto maduro da selva
Ou um seixo lavado do arroio.

Tenho sede outra vez, amado meu
Tal qual uma pedrinha do rio
Me dê um beijo fresco teu.

Juana de Ibarbourou
(Tradução: J.D. Crespo)
 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s