Num jardim florido…

 

…eu assassinei três homens inocentes. Tinha meus motivos. Claro, não eram bons o suficiente, nenhum motivo é bom o suficiente para o assassinato de uma pessoa inocente. Eu os levei para conhecer as redondezas, os levei para um lugar afastado e nós passeamos. Sentimos a fragrância das rosas e as cores eram tão vividas que nossos olhos doíam. Eles estavam contentes, eu disse que fariam um ótimo negócio comigo. Todo homem vive por um ótimo negócio. Às vezes espera a vida inteira por isso. E quando fui mostrar a mercadoria, puxei uma pistola, disparei vinte tiros – um pente inteiro de 9mm – dos quais pelo menos dezesseis acertaram os alvos. Tiros à queima-roupa, sem chance de reação.
  Uma grande poça de sangue se espalhou pelos campos, mas as flores impediram que alguém visse alguma coisa além delas mesmas.

 

Anúncios

2 comments

  1. Nina Sö · Maio 5, 2010

    Ácido! Com cheiro floral!
    Até os violentos me cativam!

  2. Juliana Dias · Maio 6, 2010

    Legal! Me fez lembrar a única vez que em ri com uma pessoa levando tiros…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s