Quando (e onde) somos realmente grandes (e fortes)

"Onde vivem os monstros" Spike Jonze

  Dia 9 de janeiro fiz algo que não gosto muito. Vi filme proveniente de download ilegal! “Onde vivem os monstros” de Spike Jonze, um ótimo filme. Muito gostoso de se ver. Vendo esse longa me toquei em algo interessantíssimo, a mente infantil. Outras grandes obras já abordaram isso com o teor que deve ser tratado, com naturalidade. O brilhante anime “Neon Genesis Evangelion” tem no fundo, atrás de toda aquela história de apocalipse e extinção o ótimo tema: crianças. Crianças e suas habilidades. É incrível como algumas crianças possuem tremenda sabedoria. Ah, se você não sabe o que é Evangelion, por favor, consulte a fonte infinita de sabedoria (Google) e dê um tempo de sua miserável existência para algo realmente bem feito.

As Crianças - Neon Genesis Evangelion

  Voltando ao longa do Spike Jonze. O filme conta a história de um garotinho vestido em uma fantasia de lobo (Max) que tem seus problemas, como qualquer outra criança. Só que Max ao ter uma briga com sua mãe, como qualquer outra criança, não vai para o quarto chorar. Max-o-menino-lobo vai para uma “viagem” que passa por “encontrar” seu ego, superego, id (e versões um tanto diferentes de seus próximos) e por uma reflexão sobre coisas como seus relacionamentos e sua existência. E sim, crianças se importam com coisas complexas como existência.
  Mas o que eu realmente gosto de frisar no “Onde vivem os monstros” é na incrível capacidade de recuperação e assimilação que Max (e a maior parte das crianças) tem. Tudo bem que a situação do Max é bem simples (uma briga com a mãe), mas a forma como ele supera isso é incrível. O fato dele se transportar para um local a fim de se restabelecer é fantástico, eu me lembro de fazer isso quando era criança. E por que diabos eu perdi isso!?
  Aí nesse ponto eu lembro de outros longas, que também gosto muito. Desventuras em Serie (2004) de Brad Silberling e os primeiros Harry Potter`s. Lá os irmãos Baudelaire e o pequeno bruxo passam por situações absurdamente chocantes e dignas dos mais diversos traumas. Porem não. Eles não culpam o destino e se entregam a sorte. Eles lutam, eles se fortalecem. E como diz o terceiro ato do filme de Silberling eles viajam para um lugar mágico onde nunca estão sozinhos, seus corações!

Os Irmãos Baudelaire

  Agora para fechar o texto eu volto para Evagelion e o titulo de um dos filmes da serie.
You are (not) alone.
  Ou seja, no fundo todas as coisas que falei nesse texto dizem algo sobre saber encontrar seu interior como uma criança.
  Para o bem de vocês vejam todas as obras que foram citadas no texto e sejam crianças (quando der).
 

Anúncios

3 comments

  1. maracuja · Abril 5, 2010

    A Joca vc mando muito muito muito bem… e a gente até entede o fato de vc ter visto de fontes imprórias… sua terra estava mais, mas ainda está meio caquética em termos de cinema… e sejamos sinceros… Onde vivem os monstros faz pensar e os caras dos cinemas de Niterói pensam
    -Ahhhhhhh não isso não pode ser bom.. gente pensando fede… uahuha.. enfim…

  2. maracuja · Abril 5, 2010

    Onde vivem os monstros é íncrivel, porque fala tbm da solidão das pessoas.. e como todo mundo tem defeito… e isso é natural… =} Ai ai quero ver denovo… beijão vc me deu vontade de ver Evangelion.. q nunca vi…

  3. Juliana Dias · Abril 6, 2010

    Eu acho que consigo ser criança em boa parte do meu tempo… =)
    Ai ai chorei que foi uma beleza com”Onde vivem os monstros”, quero ver outra vez também…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s