Sonhos

 

  Gradualmente, seus olhos fechados se transformam em sonhos.
  Meus olhos fechados não funcionam assim, eles viram devaneios.
  E então, seus sonhos são lua do mundo, brilho e fragância, é você correndo para o topo de um monte, um monte comprido e verde – e lindo – a luz do sol reflete no gramado, enquanto você corre – corre tranqüila – até a beira do monte, a beira do penhasco. Seu sonho se transforma em salto que rapidamente vira vôo e você voa alto nos seus sonhos.
  Meus devaneios não tem montes, não tem vôo, nem profundidade, nem cor, nem espessura ou densidade, eles são vagos e inacabados, são copos com pouca água perdidos nas areias e no sol do deserto de Saara.
  No vôo, você acorda. Sua sonolência vira imaginação e sua imaginação vasculha momentos da sua memória, momentos de vôo, momentos de leveza.
  Os copos no deserto de Saara ficam cada vez mais reais e lentamente, acabam materializando-se. De um jeito que eu estou num quarto escuro e minha mente parece feliz e tenta criar um sonho bom. O quarto não existe mais, assim como não há deserto ou água. Agora, há somente a noite passada.
  Assim, com os olhos rindo e a cabeça mundodaluada, você desdorme e a sonôlencia vira lembrança. A lembrança vira exercício cardíaco e logo depois se transforma no meu rosto.
  A noite passada é reconstruída na minha cabeça de vento. Um monte de cores, flores, calores e palavras que rimam com amor. Meu sonho vira você.
  Num segundo então, você vira meu celular tocando e meu rosto se transforma no teu sorriso.

 

Anúncios

8 comments

  1. Juliana Dias · Dezembro 16, 2009

    Li. Cinco vezes, agora…
    hahahaha

  2. Joca · Dezembro 16, 2009

    Biítu.
    Quem ta fazendo vc escrever assim?

  3. Thaíza · Dezembro 16, 2009

    Ótimo final!
    Vc e suas histórias fofas demais!
    Sou leitora assídua dos seus textos já, rs.
    =D

    Um dia farás um pra mim!
    Bjinho Cresponildo,

    Tza!

  4. Iamê · Dezembro 16, 2009

    Os seus finais são os melhores! Lindo!

  5. manuela · Dezembro 16, 2009

    Não tenho palavras.
    Gosto pra caralho dos seus poemas…muito muito. E desse, com certeza, virou um dos meus preferidos. Continue assim, crespo! escrevendo bem, de forma simples e encantadora =)

  6. Ana Amélia (anamel) · Dezembro 17, 2009

    Love is in the air…

    Que saudade de ler você!

    Lindo!!

  7. Ana · Dezembro 19, 2009

    ai ai ai ui ui ui
    (agora identificado)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s