Que meus dedos não alcançam

 
Não havia espaço
Só ar, fumaça e um monte de
nada

As memórias transbordam
Acabam pingando no chão
e molham tudo.

O ontem está lá
espalhado e confuso
Um mar de esquecimento

(Olho assim, de longe
vejo bisturi, terras frias e
ela e outras coisas)

Mar esse, que meus
dedos não alcançam.
É melhor assim.

Não é só esse chão
que está uma bagunça…
O teto também está.

E tudo que há entre eles dois.

Anúncios

5 comments

  1. Thais · Outubro 9, 2009

    *.*

  2. Bella · Outubro 13, 2009

    Entendi. Pena que nem todos.

  3. Joca · Outubro 15, 2009

    gostei.

  4. Ana P. · Outubro 31, 2009

    A Bella tá certa

  5. Thaís · Novembro 25, 2009

    Entendi também.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s